–Análise da Termografia
Resultados

O paciente é examinado por imagem infravermelha digital para determinar sinais térmicos assimétricos que indicam anormalidades fisiológicas.  As  imagens obtidas são reproduções de mudanças térmicas da superfície cutánea do corpo que se modificam nos casos de doenças e anormalidades funcionais e estruturais. Uma vez encontrados padrões térmicos anormais é indispensável prosseguir a correlação com evolução médica.

A Termografia é um recurso capaz de registrar alterações térmicas no tempo. Um corpo sem anormalidades tem um padrão térmico estável e simétrico que não se altera com o passar do tempo.

Outro objetivo do estudo é estabelecer o padrão básico normal ou anormal para cada paciente para comparação posterior. Uma imagem infravermelha em paciente sem doença permanece idêntica e simétrica durante estudo de sua evolução. Qualquer mudança significa a existência de alterações fisiológicas locais que necessitam de investigação.

No caso de uma primeira assimetria significativa, o retorno ao estado simétrico e/ou diminuição de sua intensidade, que consiste no diferencial térmico, indica recuperação.

Algumas vezes, os padrões são complexos e necessitam de correlações clínicas, laboratoriais e/ou de outros métodos de imagem a fim de obter-se segurança diagnóstica. Este exame é um procedimento diagnóstico complementar e todos os resultados conclusivos devem ser correlacionados com as manifestações clínicas.

 A interpretação relaciona-se a uma descrição objetiva das assimetrias térmicas com base nas informações pelo paciente e sinais físicos pós-exame, clinicamente significativos.

 Os resultados são determinados estudando-se os diferentes padrões e diferenciais térmicos captados nas imagens infravermelhas.

 RESULTADO NORMAL:

Padrões térmicos difusos com boa simetria entre as regiões contralaterais do corpo.

Assimetrias específicas não significativas, sem correlação clínica, laboratorial e com outros exames, que permanecem estáveis e indiferentes ao longo do tempo e consideradas como parte normal da anatomia térmica do paciente.

 DISFUNÇÕES OU ANORMALIDADES:

 Áreas localizadas de hiper-radiação ou hiporradiação, assimetria térmica entre as regiões contra-laterais do corpo ou dimídios com diferenciais de temperatura maior que 0,3º C.

Padrões vasculares típicos de alterações suspeitas.

Qualquer mudança térmica captada durante a análise comparativa no decorrer do processo mórbido.

Respostas não fisiológicas ou anormais aos testes específicos de variação do calor.

Dorsalgia

O médico assistente requisitante do exame deve consultar quem o realizou para esclarecer qualquer questão em relação ao conteúdo descritivo e conclusivo do laudo.