–Termografia pode ser utilizada em Perícias Médicas e foi constituído Departamento de Termografia na Associação Brasileira de Medicina Legal

Os pacientes e os médicos podem se utilizar desse exame para documentar e aprimorar a investigação da dor e isso sofre impacto direto para auxiliar no Tratamento e a comprovação da dor em Perícias Médicas, tendo em vista que a Associação Brasileira de Medicina Legal reconhece a importância do exame e criou Departamento específico como é constatado no site:

http://www.abml-medicinalegal.org.br/departamentos/termo_index.php

DEPARTAMENTO DE TERMOGRAFIA PERICIAL MÉDICA

Apresentação e justificativas

A Medicina Legal sempre esteve envolvida com as diversas áreas da Ciência em favor da Justiça e naturalmente cada vez mais nossa especialidade tem se aproximando e confrontado com novas tecnologias relacionadas à prática pericial. A termografia infravermelha, também denominada termometria cutânea, é um método médico complementar que consta no rol de procedimentos tanto da AMB (3901007-3) quanto da atual CBHPM (41501136) e tem despertado interesse devido sua avaliação multisistêmica preditiva e complementar em perícias. Além de pareceres e perícias, em nosso meio tem sido realizado publicações a cerca do método na área pericial.A termometria faz parte do estudo fundamental da área de saúde, em diferentes disciplinas básicas, da Fisiologia à Semiologia, mais especificadamente denominada Termologia Clínica. Esta área abrange o estudo dos fenômenos térmicos biológicos normais e sob condições especiais como no estresse (produção e gasto de energia, distúrbios metabólicos), bem como, de várias doenças (alterações/disfunções/anomalias térmicas, febre, hipertermia, hipotermia, inflamação, isquemia, neuropatias, tumores, cicatrização, disfunção endotelial). Assim sendo, a termometria tem abrangência dentro de diversas especialidades da área de saúde, médicas e subáreas de atuação.A medicina sempre se utilizou do método termológico de diversas maneiras. Sensores térmicos hipersensíveis, desenvolvidos após Guerra do Golfo, permitiram estudos dinâmicos, em tempo real, da distribuição térmica da superfície durante movimento do corpo humano e perfusão de órgãos, com imagens de alta resolução. Associados a isto, estudos fisiológicos provocativos com e sem estímulo térmico ao frio ou calor. Acrescente-se que também possibilitou o estudo das áreas de dor referida visceral com reconhecida importância diagnóstica.Isto se dará por meio do Departamento de Termografia Pericial.A termometria cutânea é importante, portanto, devido seu apoio clínico nas:

  • Medidas de contenção de epidemias (influenza etc)
    • rastreamento de febre
  • Determinação da taxa metabólica basal (gasto calórico)
    • mensuração da ativação metabólica por meio de calorimetria direta em diversas doenças clínicas e pacientes cirúrgicos
  • Mapeamento cutâneo da distribuição vascular e microcirculatória
    • estudos vasculares de perfusão tecidual, disfunção endotelial e determinação do nível de amputação, pé diabético
  • Avaliação da regulação do fluxo sanguíneo cutâneo pelo sistema neurovegetativo simpático (regulação neurovascular cutânea)
    • síndrome complexa de dor regional, dor neuropática
  • Avaliação da resposta vasomotora nas neuropatias periféricas e centrais
    • disfunção do sistema neurovegetativo cutâneo nos respectivos dermátomos, neuropatia diabética
  • Avaliação da atividade inflamatória
    • artrites, periartrites, entesites, osteítes, vasculites, sinusites
  • Avaliação das disfunções miofasciais
    • síndromes dolorosas miofasciais

Conclui-se do exposto, a importância da termometria cutânea como medida que se impõe indispensável ao estágio atual da Medicina Diagnóstica, pois atende a diversas especialidades médicas como, cirurgia vascular, angiologia, cirurgia cardiovascular, cirurgia plástica, ortopedia e traumatologia, neurocirurgia, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia torácica, neurologia, fisiatria, reumatologia, medicina do trabalho, infectologia, dermatologia, pediatria, endocrinologia, nutrologia, mastologia, oncologia, conseqüentemente a Medicina Legal e Pericial.

Temos, agora, a oportunidade de trabalhar, sob o amparo da ABML, questões técnicas de vital importância para o desenvolvimento deste procedimento único dentro de nossa especialidade, área que nos compete as mais diversas perícias. Na certeza de contribuir para preservar a qualidade do atendimento médico com segurança, respeito e dignidade à saúde de todos os cidadãos brasileiros a serviço da Justiça.

Nesse sentido, o Departamento de Termografia Pericial se justifica com a finalidade de promover a divulgação de estudos e discussões de assuntos relacionados à termologia clínica através da participação de seus membros e convidados em mesas redondas, simpósios, seminários, cursos de atualização, jornadas, congressos nacionais e internacionais relacionados ao tema, realizar intercâmbios e parcerias com associações e comissões científicas afins, assim como incentivar e desenvolver trabalhos relacionados à Termografia Pericial para publicação nos canais próprios de comunicação científica.